domingo, 26 de setembro de 2010

Festa 17 anos Simone Galassi

Não posso deixar de fazer um post pra essa festa!!!
Foi sensacional.... Sinto dizer, mas quem não foi perdeu o melhor evento do ano!!!!
Foi uma delicia dançar, assistir, e ferver na baladinha que rolou depois do show!!!!
Parabéns à Simone e Acacio pela organização!!
Si, vc arrasa, tem um talento que ninguém tem!!!!
Amiga amo você!!!! E ainda tem muito sucesso pela frente!!!
To louca pelo Brasil Fashion Dance 2011!!!!!!!!!

Meu grupo se apresentou também na festa...
Meninasssss.... Obrigada por tudo!!!!
Foi lindo!!!

Achei um vídeo:
http://www.youtube.com/watch?v=TKHAcX_r4-I

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Entendendo o Corpo da Bailarina

Para gente falar de dança, precisamos perceber que a dança além de toda a magia e arte também é considerada um esporte, pelo menos pelos olhos da saúde. Então é necessário que a gente encare uma bailarina profissional como uma atleta de elite (daquelas que vão para as olimpíadas) e uma amadora como um atleta amador, e uma pessoa que pratica a dança por hobby (1 vez na semana e olhe lá), podemos enxergá-la como aquele futebolzinho com os amigos de final de semana, sabe?

Assim é didaticamente mais fácil para entendermos algumas coisas.

Toda atividade física requer habilidades, cada uma com suas especificidades, então se desenvolve a capacidade física de cada atleta, para se chegar ao máximo do rendimento que esse atleta pode chegar.

A capacidade física deve ser trabalhada de acordo com a atividade praticada. Ou seja, com um maratonista deve ser feito um trabalho de resistência, um levantador de peso precisa de força. Quando este treinamento é realizado de forma desorganizada e inadequada, não há ganho no desenvolvimento da técnica e de execução o que compromete o potencial e desanima o bailarino.

Deve-se analisar os principais fundamentos técnicos da dança que envolvem a força, potência, flexibilidade, coordenação, equilíbrio, agilidade, resistência muscular e cardiovascular, entre outros.Sem esses não é possível ter êxito na prática da dança (Me aprofundarei nesses temas).
Qualquer dúvida estou à disposição.





Referências:

PRATI, S R A; PRATI, A R C. Níveis de aptidão física e análise de tendências posturais em bailarinas clássicas . Rev. Bras.Cineantropom. Desempenho Hum. 2006;8(1):80-87. FUENTE, E. R, et al. Danza Professional: Una revisión desde la salud laboral. Rev Esp Salud Pública 2009, Vol. 83, N.° 4. CAPRI, Fabíola Schiebelbein; FINCK, Sílvia Christina Madrid. A dança no contexto da educação física: Uma análise da prática de ensino de professores e de acadêmicos no processo de formação docente. http://www.efdeportes.com/ Revista Digital.Buenos Aires. Ano 13.Nº 128.Janeiro de 2009

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Começando e aprendendo

Para iniciar o blog fiquei dias pensando se de fato faria ou não e os porquês de se fazer ou não...

Sempre achei importante compartilhar informações, ainda num segmento com uma bibliografia tão escassa e de confiabilidade duvidosa!!! E então por que não???
Durante a minha formação como bailarina, sempre tive professores que me mostraram o quanto é importante compartilhar esses conhecimentos.
A minha experiência como professora me fez perceber o quanto o corpo é delicado, dependendo da forma que o movimento é executado ele pode ser prejudicado e se machucar...
Nós sabemos que a dança do ventre não tem codificação dos passos, e nem um método a ser seguido para formar bailarinas. O que informaliza ainda mais a técnica e presdispõe a uma má preparação de seus profissionais.
Após o buuum da dança do ventre (fenômeno da novela " O Clone"), muitas pessoas se interessaram pela dança, e iniciaram seus estudos. Puderam perceber que era também uma oportunidade de ganhar dinheiro... Pois a procura era muito maior do que o mercado podia oferecer. Muitas meninas se tornaram professoras, a meu ver de forma irresponsável, pois com 3, 4 meses de estudo já estavam lecionando... Complicado isso, hein?
Tenho para mim que o aprendizado da dança do ventre pode ser comparado ao mesmo processo do inicio da marcha. Quando começamos a andar, passamos por um processo de desenvolvimento motor que demora cerca de um ano. Passamos pelas fases de controle de cervical, controle de tronco (sentar), rolar, engatinhar, ficar de pé, andar com apoio, andar sem apoio.
O aprendizado da dança também é um processo de desenvolvimento motor, porém um processo mais demorado, pois iniciamos o aprendizado da dança após termos vários vícios de posturas, hiper ou hipomobilidades, fraquezas, musculaturas hiper ou hipo ativadas.
Além do tempo de prática, uma criança é em tempo integral estimulada... Nós, quanto tempo dispomos do nosso dia para a prática da dança???
Não adianta encarar como frustração não conseguir realizar hoje um movimento, nosso corpo precisa integrar a informação e assim realizar com perfeição. Principalmente quando não realizamos o movimento igual ao da professora, que pratica dança há anos.
 Falarei melhor disso mais tarde